Em comunicado, Ministério Público reforça pedido para que todos brasileiros reiniciem os seus roteadores.

 

Há oito meses, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), em parceria com a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), vem investigando fraudes cometidas com o uso de roteadores infectados.

Em comunicado, o departamento de comunicação do MPDFT, informa.

A Comissão de Proteção dos Dados Pessoais do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) alerta que os roteadores domésticos e de home office estão sob risco de infecção pelo malware VPNFilter. Para ajudar a combater o vírus, todos os proprietários brasileiros devem reiniciar os aparelhos para interromper temporariamente o vírus e ajudar na identificação potencial de roteadores infectados.

O MPDFT recomenda, ainda, a desativação das configurações de gerenciamento remoto e o uso de senhas fortes. Também é importante atualizar o software (firmware) do roteador. Os aparelhos infectados podem coletar dados pessoais, bloquear o tráfego de internet e direcionar os usuários para sites falsos de instituições bancárias e de e-commerce. O objetivo é cometer fraudes.”

Acesse aqui maiores informações sobre o procedimento de investigação criminal do MPDFT.

Fonte: Ministério Público do Distrito Federal e Territórios.

Cadastre-se em nossa Newsletter