Muitos ainda procuram entender em quais circunstâncias estão inseridos neste contexto.

Há casos e casos. Alguns experientes em questões pontuais relativas ao fator exposição/proteção e uma parte deles sem qualquer histórico de envolvimento em cenários de ataques massivos como o último ocorrido. Fato é que, para quaisquer das realidades encontradas, prevenção é a palavra chave

Voltando ao tema principal deste artigo. E você? Onde se encontra neste universo de vulneráveis e variantes?

A intenção desta pergunta é, além de proporcionar o exercício reflexivo, fazer com que você entenda que toda tempestade traz consigo sua bonança. E neste caso o sol radiante é bem mais do que uma mera paisagem.

Há pelo menos dois anos, não só nós da Gantech mas como uma boa parte do segmento de Segurança da Informação já vínhamos alertando sobre esta nova geração de malwares e o quanto destrutivos eles poderiam ser. E como se não bastassem a evolução nas técnicas de desenvolvimento, os danos tornaram-se se também proporcionalmente diversificados e mais pesados.

Há de se mudar a maneira de pensar sobre como combatemos o crime cibernético. Se estamos dando mais combustível para o fogo ou se estamos tentando apagar o incêndio com um balde de água. E neste caso somos explícitos em dizer que as técnicas importam muito mais do que os meios.

Está na hora de fixar de vez que a informação continua sendo patrimônio e tem seu valor. E se antes os atacantes procuravam invadir a fortaleza de dados nas empresas, hoje eles procuram injetar pequenos pacotes nas mochilas destes soldados. O usuário passa a ser o foco, e uma vez entregue dentro do forte, se despreparado, será difícil enfrentar está batalha.

Aproveite este momento de calmaria (que não durará muito) e aproveite para conhecer o que o mercado tem a oferecer. Está na hora de sair para enfrentar uma nova tempestade com muito mais do que um guarda chuva.

Abraços,

Gantech Information Safety