Vamos falar de tráfego criptografado?

Vamos falar de tráfego criptografado?

Vamos falar de tráfego criptografado?

Em 2016, o tráfego criptografado aumentou até atingir uma média de 67% do tráfego total (Fonte: A10 Networks). O tráfego SSL sempre foi considerado como um tráfego seguro, mas hackers sabendo disso estão aproveitando esta “blindagem” para camuflar conteúdos nocivos.

Diversas são as justificativas para o uso de tráfego criptografado. Sejam pelas violações que vemos frequentemente divulgadas na mídia, a preocupação com a privacidade e até mesmo a crença em esconder o que se julga ultra-sigiloso. Mas por trás disso, esconde-se a faceta mais destrutiva dos malwares atuais.

Estima-se que a busca incansável pela ampliação da criptografia de tráfego, numa consequente à proteger-se contra as ameaças, acabou criptografando uma grande parte destes conteúdos nocivos. Resultando aí no dado mais alarmante de todos que é o que dos últimos grandes ataques nos últimos cinco anos, todos vieram por tráfego criptografado.

Voltemos ao Wannacry como exemplo. A origem deste massivo ataque foi a entrega de conteúdo malicioso por canais de comunicação criptografados.

E agora, o que fazer já que estamos sendo envenenados pelo nosso próprio antídoto?

Nesse ponto, vale a máxima: O que não é visto não é reconhecido.

Investir tempo, conhecimento e técnicas para expandir aquilo que enxergamos em nisso tráfego de rede é fundamental.

Ataques do tipo ransomware e spear phising, quando por exemplo incorporados a e-mails entregues através de tráfego criptografado, tornam-se facilmente evasivos para as tecnologias legadas. E quando falamos de algo obsoleto, nos referimos ao que não acompanha mais os padrões atuais de visibilidade de tráfego.

Este é o momento em que vale a pena investir não só dinheiro, mas tempo acima de tudo para entender melhor sobre seu tráfego criptografado e se de fato você realmente está protegido. E na seara de proteção de perímetro, é imprescindível contar com uma tecnologia voltada à inspeção de 100% do tráfego em camada 7, durante 100% do tempo.

Pensando nisso, tome um tempo para conhecer as opções que o mercado tem a oferecer e faça uma análise rápida de como sua estrutura está atualmente posicionada na visibilidade do tráfego criptografado.”

 

Abraços,

Gantech Information Safety